quarta-feira, maio 17, 2006

“É POSSÍVEL LUTAR, RESISTIR E GANHAR”

É costume ligar-se a precariedade a todas as pessoas que não tenham um emprego fixo e contratado.
A realidade mostra-nos que em Portugal não há 20 % de precários, nem 30, nem 50 ou 80%. Há em Portugal 99,8% de precários. E não são 100% porque o país tem uma série de gestores públicos que têm sempre o seu tacho assegurado. O recente caso da Opel, mostra-nos isso. Qual a estabilidade do emprego das pessoas que tendo um contrato sem termo estão assim ao dispor de uma vontade de um qualquer patrão ou conselho de administração? A realidade mostra-nos que todos somos precários a ponto de António Peres Metelo, hoje na TSF falar no contra-senso que é os trabalhadores (referindo-se ao caso da Lear) terem de decidir se querem uma rescisão amigável ou se obrigam o Patrão a um despedimento colectivo, ou seja, não se vai discutir se podemos ou não discutir a forma de manter o posto de trabalho mas sim a forma como vamos passar à miserabilidade.
É a globalizações dizem-nos. É a economia a funcionar. O mercado a auto-regular-se.
Temos responsabilidades? Ah pois temos, especialmente na forma como estamos há 30 anos a desbaratar direitos que foram conquistados em Abril. Porque nos demitimos de lutar por centrais sindicais melhores. Porque aceitamos uma CGTP subordinada á agenda do PCP e uma UGT á do PS. Porque não ousámos lutar quando o deveríamos ter feito. Olhem para a França. Ganharam a guerra? Não!!!! Mas conquistaram uma batalha que pode dizer ao resto da Europa.
“É POSSÍVEL LUTAR, RESISTIR E GANHAR”
A precariedade não é uma inevitabilidade.

"Arthur Conan Doyle "

10 Comments:

At 2:32 da tarde, Anonymous eremita said...

Se somos assim tantos porque é que deixamos que os 0.2% nos continuem a explorar? Será que são entidades divinas?

 
At 4:59 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Apocalipse já em blogspot.com

 
At 2:16 da tarde, Anonymous Arthur C. Doyle said...

ermita, eu acho que é por causa de ainda não nos termos apercebido da nossa força. E porque somos cobardes e com medo de lutar. Porque vemos as mansões da Caras e acreditamos que se formos submissos qualquer dia teremos uma migalha daquele bolo. Porque achamos que alguém há-de lutar por nós e ficamos a dormir. Porque ........

 
At 3:21 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Reolução de mentalidades ja em blogspot.com

 
At 7:47 da tarde, Anonymous eremita said...

Quais revoluções quais apocalipses quais tretas. Trata-se de saber se há vontades suficientes para mudar. E tudo pode começar em blogspot.com. Porque não? O que faz falta é agitar a malta e mobilizá-la. É isso que está a faltar. A malta não se mexe. Mexam-se porra!

 
At 12:27 da manhã, Blogger luikki said...

se calhar tudo acontece porque cada um e a maioria de nós acha que não pertence ao povo...
o povo são sempre os outros!
por isso, quando fecha uma empresa, só vemos os trabalhadores "menos qualificados" a falar...
os "quadros", que vão ser tão desempregados como os outros, nunca aparecem...
julgam que não são povo!

 
At 9:54 da manhã, Anonymous Arthur C. Doyle said...

luikki, mas é que não tenhas dúvidas que é assim. E para se ganhar algo primeiro é preciso mudar essa mentalidade.

 
At 5:59 da tarde, Blogger Luta Social said...

http://luta-social.blogspot.com/2006/05/chantagem-da-multinacional-lear.html

 
At 12:47 da manhã, Anonymous Anónimo said...

What a great site » »

 
At 1:01 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Vamos parar Portugal, só temos a ganhar e sabem quem perde?

 

Enviar um comentário

<< Home