segunda-feira, junho 05, 2006

EXPLORAÇÃO NA OPTIMUS

Venho por este meio, expor uma situação existente numa empresa onde trabalhei e na qual existe um grande índice de Trabalho Precário e ordenados inaceitáveis, de seu nome OPTIMUS.

No ano de 2004 esta empresa resolveu optar por um sistema cujo nome é PRQ “Projecto de Qualidade” que consiste em salários extremamente baixos e pagamento de um prémio com um determinado valor à chamada, ou seja, é estipulado um número de chamadas que são para o Ordenado Base (muito baixo) e as chamadas atendidas, além desse número, são pagas à parte por um valor irrisório (€0,075 por chamada, menos de um cêntimo).

Foram feitas grandes promessas, os funcionários iriam ficar numa situação muito mais vantajosa, pois iriam ganhar muito mais (algo em que nunca acreditei). O processo seria mais justo, pois os que mais produzissem teriam, necessariamente, que ser recompensados. Fomos forçados a rescindir os contratos, perdendo a efectividade e tivemos de aceitar um novo contrato nestas condições ou perderíamos o emprego.

O que acontece é que o número de chamadas exigidas para o Ordenado Base é de tal forma elevado que não é possível atingir prémios. Todos os meses alteram o número de chamadas, para que se consiga atingir o prémio que nos daria mais algum dinheiro, visto que o que ganhamos não dá para viver.

Há um sector dentro desta empresa cujo Ordenado Base, com oito horas diárias de trabalho e o mês completo, não vai além dos 320 euros líquidos. A maioria dos assistentes deste sector leva para casa como salário médio cerca de 360 euros por mês.

Deixo a pergunta: Como é possível viver com este ordenado, tendo em conta os encargos que temos, se este mal nos dá para comer?

Para além de toda esta situação desumana, há assistentes que devido à precariedade laboral em que se encontram e ao reduzido número de pessoas que põem a trabalhar aos fins-de-semana e feriados, são obrigados a estar cerca de 5 horas sem se poderem levantar para tomar as refeições ou ir à casa de banho.

Esta política consiste em pagar a menos pessoas e explorar as que trabalham. Isto passa-se no meu sector mas vai ser experimentado também noutros sectores.

Os trabalhadores da Portugal Telecom ficam assim a saber o que os espera se o Srº Belmiro de Azevedo conseguir concretizar a OPA – uma verdadeira política de exploração. E assim se enriquece!

Apesar de trabalharmos imenso na OPTIMUS, no meu sector as pessoas não conseguem sobreviver com o ordenado que levam para casa. Isto fez-me cair numa depressão e obrigou-me a ter de pedir ajuda aos meus familiares e à Segurança Social.

É preciso tornar isto público, apelo a mais pessoas para que o façam!

“Ana Maria”

8 Comments:

At 10:06 da tarde, Anonymous eremita said...

Pois é mais um caso que só vem confirmar as suspeitas de que a precariedade tem sido a arma utilizada ao longo destes anos todos para fragilizar os trabalhadores e para os dividir. Estamos fracos e apáticos.

 
At 7:01 da tarde, Blogger luikki said...

sei que é quase impossível mas uma greve era parte da solução!

 
At 9:36 da tarde, Anonymous eremita said...

Não sei. Parece-me que o recurso à greve tb já está esgotado. Haveria que pensar algo de diferente. As próprias centrais sindicais estão muito divididas. As pessoas ganham tão pouco que não abdicam do dia de salário sem greve. De tão indignida cheguei a pensar em fazer greve de fome...A aparente indiferença é revoltante.

 
At 4:47 da tarde, Anonymous Anónimo said...

O recurso à greve está esgotado? Nos Precários? Porquê? Já fizeram greve? Quando?

 
At 1:10 da tarde, Anonymous NyabinghiCat said...

vejam no site:

http://precariedaderevolucionaria.blogspot.com/

o post call-centre

"Ana Maria" confirmas?

 
At 1:09 da tarde, Anonymous NyabinghiCat said...

Desculpa mas o site está temporariamente em baixo, mas continua disponivel em www.indymedia.pt sob o titulo "Sonae e a precariedade"

"Ana Maria" caso possas confirma-me a info...

Obrigado

 
At 10:24 da manhã, Anonymous Anónimo said...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it »

 
At 12:03 da manhã, Anonymous Anónimo said...

" Não peças a quem pediu nem sirvas a quem serviu"....

 

Enviar um comentário

<< Home